O Sol numa guerra bíblica

Para operar a Redenção

da Humanidade, Deus elegeu um povo

e protegeu-o contra seus violentos adversários

  PRÉ-HISTÓRIA do Cristianismo e história do povo hebreu, epopeias entrelaçadas. Com muitos milagres, inclusive militares. Na fuga do Egito as sete terríveis pragas, o Mar Vermelho engolindo guerreiros, o maná caindo do céu, as fontes de água em pleno deserto. Há desentendimentos, revoltas, mortes. Com exceção de Josué e Calebe, toda a geração saída do Egito dorme naquelas areias quentes. Nem o libertador Moisés chega ao destino.

 Após 40 anos os hebreus – nascidos durante a caminhada – chegam à tão esperada Terra Prometida, que agora tem de ser conquistada, por ordem de Deus. É uma guerra santa, portanto, com vitória garantida.

 Toques de trombetas derrubam muralhas de Jericó e chuva de pedras destroça exército inimigo. É o cartão de visita.

  Sol na batalha – Mas os reizinhos da região não gostaram desta conversa. Com unhas e dentes defendem o seu pedaço. Cinco reis fazem uma aliança para a vida ou para a morte. E acontece o pior para eles porque os israelitas avançam com muita fúria e fé.

… o dia em que o Sol parou …

 Notando que a escuridão noturna iria impedir o prosseguimento da jornada, Josué, o chefe, faz uma prece, e Deus atende: durante quase um dia inteiro o Sol parou e a batalha continuou (cf Livro de Josué 10, 11-14).

 Este estupendo milagre tornou possível a conquista de mais algumas cidades, consolidando o domínio hebreu na região.

  Confirmações – A propósito desta narração de um fato tão espetacularmente milagroso, cientistas israelitas chefiados pelo Dr. Hezi Yitzhak, da Universidade Ben-Gurion, descobriram que o fenômeno realmente aconteceu, e até detectaram o dia e a hora do mesmo.

 Do lado de cá da Terra, estudiosos da História nos brindam com um fenômeno em sentido contrário que completa o que aconteceu no lado de lá.

 No Oriente Médio o Sol não se pôs por cerca de vinte horas. No Peru o Sol não se levantou pelo mesmo período de tempo. Ou seja, a noite não terminou na hora de costume, e o Sol nasceu com vinte horas de atraso (cf Everton Alves). #