Gentileza, tubarões e sardinhas

As crises modernas têm solução?

“Um enorme e suave aquário de água morna, banhado por uma luz brandamente pálida, em que evoluíam, com a discrição silenciosa com que só os peixes sabem evoluir, os tubarões ou as sardinhas da política nacional.

Esta é a primeira impressão sobre seus colegas, do deputado mais jovem e mais votado para a Constituinte de 1934, Plinio Corrêa de Oliveira.

Constituinte * 1934 * Rio de Janeiro 

Contribui para isso o histórico edifício carioca Palácio Tiradentes, “rico, discreto e acolchoado”, onde “circulam os representantes da nação brasileira, com uma gentileza recíproca sem igual. Realmente, a cortesia é a nota característica de nossa Constituinte” (Opera Omnia, vol. I, p. 504-505).

Passados 84 anos, custa-nos vivenciar tal situação. Pois tornou-se moeda corrente a brutalidade no relacionamento, a ponto de estarmos mal-acostumados com notícias deste gênero:

BRASÍLIA – Deputados da base e da oposição trocaram socos, empurrões e pontapés nesta quarta-feira, 24, no centro do plenário da Câmara dos Deputados. A confusão foi generalizada, e o deputado que presidia a sessão, pediu o auxílio de seguranças.

Isso é apenas uma amostra do que ocorre em incontáveis atividades humanas, hoje em dia. Como explicar tão radical rotação no comportamento em menos de um século?

A resposta é dada pelo próprio Dr. Plinio, que em 1959 explicitou a gênese de todos os males do mundo contemporâneo. Em sua obra magna Revolução e Contra-Revolução, ele “expõe como a crise do mundo moderno se desenvolveu em três profundidades, isto é, nas tendências, nas ideias e nos fatos. (…) o êxito das operações destinadas a alterar o comportamento das coletividades tem seu segredo na capacidade de mover as tendências no sentido do bem ou do mal. Eis a chave da História, pois tanto a graça de Deus quanto as tentações do demônio e as maquinações humanas visam, sobretudo, girar essa chave para um lado ou para o outro” (CLÁ DIAS, EP. Mons. João Scognamiglio. Plinio Corrêa de Oliveira, um profeta para os nossos dias. Arautos do Evangelho. São Paulo, 2017, p. 150 e 152).

*  *  *

As 286 páginas deste livro são uma síntese da obra em cinco volumes, do mesmo autor, publicada pela Libreria Editrice Vaticana: O dom de sabedoria na mente, vida e obra de Plinio Corrêa de Oliveira. Esse líder católico foi suscitado por Deus a fim de oferecer ao mundo contemporâneo a verdadeira solução para as crises que o afligem. E ninguém melhor que seu discípulo – Mons. João Scognamiglio Clá Dias – para discorrer sobre a vida, a atuação, as virtudes e o pensamento de seu mestre. +