Santo Expedito, militar e mártir

19 de abril

Padroeiro das causas urgentes

e dos militares

  BEM no início do século IV, Expedito era comandante da 12ª Legião Romana (composta em sua maioria por cristãos), sediada na Armênia.

 Era uma das mais gloriosas legiões do império, conhecida como a fulminante, devido à façanha que a tornou célebre: o imperador Marco Aurélio junto com a 12ª Legião foram cercados pelos bárbaros.

 Os soldados ajoelharam pedindo a Deus que os salvassem. Subitamente, raios e granizos caíram sobre os inimigos com tal violência, que estes fugiram em pânico. A Legião estava salva e vencedora.

Santo Expedito vencendo a tentação

 “Expedito” era seu apelido, pois exprimia muito bem suas qualidades: presteza e prontidão.

 Quando resolveu receber o Batismo, uma tentação se manifestou em forma de corvo, que gritava “Crás! Crás!”, que significa “Amanhã! Amanhã!” Mas Expedito pisou o corvo e gritou: “Hodie! Hodie!”, ou seja, “Hoje! Hoje!” E assim agiu.

 Por isso ele é patrono de todas as pessoas que querem deixar as vias do pecado, do vício, da discórdia, da ira, da inveja, da impureza… E que as quer deixar logo, imediatamente. E não, como sugere o demônio: amanhã, depois, mais tarde, nunca!

 Por ser cristão, esse valente guerreiro foi martirizado no dia 19 de Abril de 303, sendo imperador o sanguinário Diocleciano.

 A devoção a Santo Expedito começada no século VII, está hoje espalhada por vários países. #