A reabilitação da mulher na Bíblia

 

Tesouro não  só de um povo mas de toda a humanidade,

onde beberam sua divina inspiração grandes

gênios das letras e das artes

 

NESSE LIVRO aprenderam o segredo de elevar os corações e arrebatar as almas com sobre-humanas e misteriosas harmonias. Quem colocou diante dos olhos dos grandes escritores místicos tão variados registros do coração humano? Aquela vigorosa eloquência, aquelas tremendas imprecações e fatídicas ameaças, aqueles suavíssimos timbres de ardorosa caridade e de castíssimo amor, com que algumas vezes surpreendiam a consciência dos pecadores, e outras levavam ao arrebatamento as limpas almas dos justos.

Suprimi a Bíblia com a imaginação, e tereis suprimido uma grande e bela literatura, carregada de esplêndidos atavios, soberbas pompas, santas magnificências.

Porque nela estão escritos os anais do Céu, da Terra e do gênero humano. Está contido o que foi, o que é, e o que será: na primeira página conta o princípio dos tempos e das coisas; na última, o fim das coisas e dos tempos. Livro prodigioso esse, que há 35 séculos os humanos começaram a ler, e ainda não acabaram.

Sob o prisma religioso, todas as nações eram idólatras, maniqueias ou panteístas. Dominava tudo a lei do talião, do mais forte. Até os impérios caíam, com estrépito, uns sobre os outros. A misericórdia era virtude desconhecida.

Do ostracismo à glória Nesse ambiente, não é de se espantar que a mulher estivesse condenada ao ostracismo social e político, e à servidão doméstica. Era o peso de uma tremenda maldição.

Mas os Livros Sagrados nos mostram o outro lado da medalha. Não se contentaram os hebreus em confiar à mulher o brando cetro de seus lares, mas puseram, muitas vezes, na sua mão fortíssima e vitoriosa, o pendão das batalhas e o governo do Estado. Exemplos?

A ilustre Débora foi profetisa, juíza, general dos exércitos; manejava com igual desenvoltura a lira, o cetro e a espada! A viúva de Janeu governou Israel por 10 anos. A mãe do rei Asa regeu o reino em nome do filho. Judite salvou seu povo, ao cortar a cabeça do poderoso Holofernes! Hulda foi agraciada por Deus com o dom de profecia.

Entretanto, para conhecer a Mulher por excelência, é necessário chegar à plenitude dos tempos e subir ao trono resplandecente de Maria, a criatura mais bela por si só do que toda a criação. Ela é amada de Deus, servida pelos Anjos, venerada pelos homens.

O Pai a chama Filha, o Espírito Santo a chama Esposa, o Filho a chama Mãe. Impossível honra maior do que pertencer à Família Divina! Os Serafins compõem a sua corte. Dos Céus e da Terra é Rainha, é Soberana. #

(Resumido de: Discurso Acadêmico sobre a Bíblia – Juan Donoso Cortés – 1809-1853)

 

Aprendendo a confiar, com Judite

 

Exaltai e invocai o Senhor,

porque nos livra das mãos dos inimigos.

Vem lá uma imensa tropa de guerreiros?

É uma cavalaria de cobrir morros inteiros?

Cercam a cidade para o povo render-se ou morrer de fome?

Juram passar os jovens ao fio da espada?

Esmagar as criancinhas e levar as filhas para o cativeiro?

Nada disso faz Judite apavorar. Inspirada e sustentada por Deus, ela faz um plano arriscado, confia e reza:

“Senhor, dai-me força neste momento!”,

e desfecha um golpe mortal no inimigo opressor, o forte e poderoso general dos assírios. #