Santa Bernadette, a vidente de Lourdes

16 de abril

Menina pobre se torna rica de graças, depois das

aparições da Virgem Maria

  POVOADO na região dos Pirineus franceses, Lourdes é o berço da menina que teve dezoito audiências com Nossa Senhora.

 Aí, Bernadette Soubirous nasceu a 7 de janeiro de 1844. Era a primogênita de vários irmãos.

Bernadette Soubirous

Riqueza espiritual A família vivia em um sótão úmido e miserável. O pai era coletor de lixo em hospital. Desde pequena, teve uma saúde bem delicada por causa da alimentação insuficiente.

 Nos primeiros anos sofreu de cólera que a enfraqueceu muito. Em seguida, por causa do clima terrivelmente frio no inverno, ficou asmática.

 Entretanto, conformada com a vontade de Deus, era obediente aos pais e solícita com os irmãos. Piedosa, não deixava de rezar o terço. Teve poucas noções de catecismo porque não sabia o francês, mas só o dialeto local.

  A Rainha vem pedir… ― Estando no campo com sua irmã e uma amiga, uma Senhora lhe apareceu na gruta de Massabielle, em 11 de fevereiro de 1858. Foi a primeira de dezoito aparições, em que a celeste visitante se identificou como Imaculada Conceição, confirmando assim o dogma que o Papa Pio IX havia proclamado há 4 anos.

Gruta de Massabielle

 A Rainha do Céu pediu orações e penitências pela conversão dos pecadores, a construção de uma capela, e que as pessoas viessem em procissão ao local, onde Ela fez brotar uma fonte contínua de águas milagrosas.

 Os efeitos em Bernadette eram visíveis às inúmeras pessoas presentes aos colóquios, embora a Mãe de Deus só fosse vista e ouvida por ela, que assumia gestos e fisionomia angelicais.

  Oferecimento ― Tempos depois, ela foi admitida na Comunidade das Irmãs da Caridade de Nevers, a 700 km de Lourdes, onde exerceu as funções de enfermeira e sacristã.

 Em seus primeiros anos com as freiras, a jovem sofreu muito, não somente por problemas de saúde, como também por causa da Madre superiora que menosprezava a gravidade de suas doenças.

 Com efeito, por nove anos conviveu com dolorosa enfermidade. Quando sentia as dores mais agudas, exclamava:

  “O que peço a Nosso Senhor não é que me conceda saúde, mas que me conceda valor e fortaleza para suportar com paciência minha enfermidade. Para cumprir o que recomendou a Santíssima Virgem, ofereço meus sofrimentos como penitência pela conversão dos pecadores”.

  Rogai, Senhora… ― Em 1878 pronunciou seus votos, mas alguns meses depois viria a falecer. Antes disso, um Bispo a caminho de Roma levou para o Papa esta cartinha de Bernadette, escrita com mão trêmula:

“Santo Padre, quanto atrevimento, que eu, uma pobre irmãzinha, escreva ao Sumo Pontífice. Mas o Senhor Bispo mandou que o fizesse. Peço uma bênção especial para esta pobre doente”.

De volta da viagem, o Bispo trouxe, além de uma bênção especialíssima do Papa, um crucifixo de prata como presente.

 Com apenas 35 anos, em 16 de abril de 1879, estando muito mal de saúde, exclamou emocionada: “Eu vi a Virgem. Sim, a vi, a vi! Que formosa era! – Rogai, Senhora, por esta pobre pecadora!”, e apertando o crucifixo sobre o coração, entregou sua alma a Deus.

 Mas seu corpo ― abençoado pelas visitas de Maria Santíssima ― ainda fará história…

  Corpo incorrupto ― Uma imensa multidão assistiu aos funerais da pastorinha que conversava com a Rainha do Céu.

 Irmã Bernadette começou assim a conseguir de Deus graças e até milagres em favor dos que lhe pediam ajuda.

 Trinta anos mais tarde, exumado seu cadáver, estava perfeitamente conservado! Houve mais duas exumações, com idênticos resultados.

 Seu corpo incorrupto, colocado num relicário de cristal no Convento de Nevers, é visitado por milhares de peregrinos do mundo inteiro.

 Bernadette Soubirous foi canonizada em 8 de dezembro de 1933, festa da Imaculada Conceição de Nossa Senhora. #