Felicidade em 2019

 

Sondagens de opinião

X

conselhos do Evangelho

UM esperto repórter promete a si mesmo fazer uma matéria diferente, duplamente inédita. Planeja, então, descobrir o que as pessoas cobiçam mais na vida, para este ano, e que pudesse ser sintetizado numa única palavra.

‘Entrevistando’ sem perguntar – Não incomodando ninguém com perguntas, aguça os ouvidos e, com discrição, passa a ouvir as conversas, nos mais variados ambientes: praças, jardins públicos, supermercados, farmácias, lojas, hospitais, bancos e mais uma lista sem fim de locais. Onde tem gente, lá está ele. Acrescenta as igrejas, pois aí devotos e devotas cochicham a Deus, a Nossa Senhora e aos Santos, seus desejos mais recônditos. E vai registrando em seu tablet os diversos anseios, como por exemplo:

“Preciso arranjar um bom emprego, para viver despreocupado”.

“Meu grande desejo é ter casa própria, para morar feliz com minha família”.

“O importante é ter saúde. O resto a gente corre atrás”.

“Quero ganhar na loteria, pois, tendo bastante dinheiro, está tudo resolvido”.

Nem é preciso dizer que constituem presença marcante as intenções escusas, como querer ser feliz à custa da infelicidade alheia…

Não foi difícil para nosso observador descobrir qual o termo que resumisse os anseios captados por seus ouvidos, pois se trata da simpática palavra felicidade. Afinal, quem não quer ser feliz?

Entretanto, estranhando a quase total ausência de desejos relacionados com a felicidade após a morte, comenta isso numa sacristia com uma experiente catequista. Ela informa, então, que o pároco tem insistido muito nesse assunto em suas homilias. Ou seja, todo mundo procura a felicidade, mas quem pode contar quantos terminam seus dias sem tê-la encontrado?

Montanhas de orgulho E mostra na mesa do zeloso sacerdote, um novo livro de comentários aos Evangelhos, no qual nosso jornalista encontra o seguinte texto, bem sublinhado, e que lança luz à questão acima:

Qual será a causa desses esforços frustrados? O problema é que ‘todos querem ser felizes e nem todos desejam viver do único modo como se pode ser feliz’, observa Santo Agostinho.

Ao invés de orientar sua existência para Deus, Bem supremo e fim último do homem, único Ser que sacia por completo esta aspiração, muitos são ludibriados pelo mundo e acabam trilhando vias paralelas ao verdadeiro caminho. Nunca serão felizes, pelo simples fato de seguirem um itinerário que não conduz a Deus” (Mons. João Scognamiglio Clá Dias. O inédito sobre os Evangelhos vol. V – São Paulo: Lumen Sapientiae, 2012, p. 37).

Montanhas
Para abater colinas de orgulho, use os Sacramentos!

A propósito da missão de São João Batista, de aplainar os caminhos do Senhor, o autor comenta Lucas 3, 5, e afirma que formam-se na alma vales da ausência de Deus, bem como colinas e montanhas, que são as elevações do amor-próprio desregrado, tornando-se necessário nivelar. Como? Através dos Sacramentos (Cf. p. 48).

Ressalta ainda o fundador dos Arautos do Evangelho, que para isso é necessária a virtude da retidão e a intercessão de Nossa Senhora, pois “Deus conhece todas as coisas, inclusive os mais íntimos pensamentos e as intenções do coração” (Cf. p. 49-51).

Na p. 194 o autor esclarece que a via para a felicidade não depende de critérios humanos, mas da cruz de Cristo, caminho para a santidade.

O observador ficou impressionado ao constatar que no bimilenar Evangelho pode-se encontrar soluções para os problemas de hoje e de sempre, por mais complicados que sejam. #

Grupo de Estudos e Pesquisas

Leigos que professam a religião católica, apostólica, romana, e se consagram a Nossa Senhora segundo o método de São Luís Grignion. Há bacharéis em teologia, missionários, escritores, professores, estudantes. Alguns colaboram em revistas, boletins e sites, ou exercem voluntariado em entidades beneficentes.

Uma opinião sobre “Felicidade em 2019

  • 5 de janeiro de 2019 em 21:34
    Permalink

    A falsa felicidade se resume em se ter dinheiro, podendo assim comprar tudo e a todos. Mas a verdadeira felicidade consiste em amar a Deus sobre todas as coisas e nunca duvidar do amor de Nossa Senhora por nós, pois por mais difícil que seja nossa vida jamis seremos desamparados.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *