Até aos peixes

Lisboeta, paduano? É Santo Antônio

 

Coimbra, século 13. O inteligente jovem lisboeta Fernando de Bulhões adquire vasta cultura religiosa e muitas virtudes. Já é sacerdote, sob o nome de Frei Antônio. Está pronto para fazer pregações e até milagres. E faz. Vejamos:

Ele está agora à beira da praia, onde tem muita gente. Mas é gente picada pela mosca da heresia, que faz ouvidos moucos ao que ele tem a dizer.

Então, Frei Antônio entra na água, sobe a uma pedra e dirige-se aos aquáticos. Estes, surpreendentemente, se apinham em torno dele, levantam as cabecinhas e ficam interagindo, a seu modo, às suas palavras.

Isto chama a atenção da pequena multidão, que fica admirada da atitude da peixarada e de outros animais — terrestres e aéreos — que vão se aproximando. O milagre opera conversões que a pregação não estava conseguindo.

Este é um dos milagres operados por Frei Antônio, que se torna franciscano e já está a caminho da África, onde quer pregar missões. Mas uma doença o faz voltar a Portugal. Complicações náuticas obrigam o navio a aportar na ilha de Sicília. Fica esperando outra embarcação, de braços cruzados? Nada disso. Começa a evangelizar as populações que encontra.

E ainda vai a Assis, onde recebe a bênção do fundador São Francisco. Convidado a pregar um sermão, o faz com tanto conhecimento e eloquência, que é nomeado pregador.

Também a França recebe sua influência, onde exerce marcante atuação, não tão grande quanto recebe a Península, onde muitas cidades assistem a suas pregações e seus milagres.

Ora é um asno que se ajoelha diante da Sagrada Hóstia, convertendo assim um incrédulo do Sacramento; ora é um trabalhador caindo da construção, e o Santo o paralisa no ar até ser socorrido; e também o caso de uma jovem sua devota, tão desesperada para arranjar um noivo, que joga pela janela uma pequena imagem de Santo Antônio, que cai sobre um rapaz, e este se interessa pela moça, resultando em casamento!

Além do apostolado e dos milagres, consegue também que a prefeitura de Pádua amenize as duras penas dos que devem impostos e não conseguem pagar. #

 

Grupo de Estudos e Pesquisas

Leigos que professam a religião católica, apostólica, romana, e se consagram a Nossa Senhora segundo o método de São Luís Grignion. Há bacharéis em teologia, missionários, escritores, professores, estudantes. Alguns colaboram em revistas, boletins e sites, ou exercem voluntariado em entidades beneficentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *