Nosso propósito

*******************************************************************************

Este é um blog em formação.

Aqui você encontra recortes sobre teologia, moral,

História Sagrada, História da Igreja, piedade, virtudes, senso católico. Textos leves baseados em autores de peso.

A transcrição de matérias deste blog é livre, citando a fonte.

 

*************************

TERMINADA a Missa, aflorou em nossa mente o desejo de partilhar. Sim, partilhar com outras pessoas algo guardado há tempos. Trata-se agora de escolher o caminho. Fazendo palestras? Escrevendo um livro? Site? Redes sociais?

Pesquisa rápida indica quais coisas estão mais em falta nas prateleiras da web. E são exatamente as que estão guardadas: verdades, certezas, convicções.

E como foram obtidas? Ouvindo homilias, voando de avião, fazendo boas leituras, observando uma ave, vendo notícias cá e acolá, conversando boas conversas.

Mas, de dentro desta rotina pode sair, por exemplo, um blog?

Sim, desde que se recorra a uma charmosa lenda. Das francesas.

É o que está na origem e manutenção de Cer†ezas Ca†ólicas.

Sino, lenda e suas mensagens

Aqui, de historinhas, diálogos e textos desabrocham sementes. Sementes de sabedoria. Sabedoria sob medida para fortalecer convicções. Pois quando se pratica as virtudes católicas, tudo entra nos eixos.

Tanto mais com a ajuda do sino, pois seu bimbalhar tem o condão de espalhar bênçãos para quem possui ouvidos para ouvi-lo, elevando a mente para as coisas mais altas, eternas. Em todos os tempos. Sobretudo neste tempo…

Cada post de Cer†ezas Ca†ólicas pretende ser um web-sino, cujas e-badaladas sejam como que links que convidem você – adulto, jovem ou criança – para alçar às verdades da Fé.

Neste sentido, a lenda La Cathédrale Engloutie nos remete a antigos sinos submersos… E não há contradição nisso.

Pois, vindas do fundo do mar, suas harmoniosas badaladas são ouvidas por pescadores, em noites silenciosas. Alguns até dizem ver as torres da catedral submersa, bem ao longe. É porque, séculos atrás, o Atlântico engoliu uma cidade, com igreja e tudo, nas costas da Bretanha francesa. E os bretões alimentam a esperança de ainda verem o belo templo e ouvirem o sonoro carrilhão.

Enquanto isso, captemos nós as lições que a lenda sugere: conceitos firmes, exemplos edificantes, histórias maravilhosas costumam ser como sinos que afloram do mar e – tangidos pelas ondas – bimbalham para os corações.

Ou seja, mexem com a nossa consciência.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *