Maria, as almas do purgatório e nós

Quem reza por elas faz bom investimento 

  QUANDO alguém se refere a Igreja Católica, todo mundo pensa em pessoas vivas praticantes do Evangelho de Cristo. E está certo. É a Igreja Militante, pois a salvação da alma supõe esforço para adquirir virtudes, abandonar vícios e evitar pecados.

 Mas não é só isso, pois tem mais duas subdivisões:

 Igreja Triunfante designa pessoas já falecidas que estão salvas, no Céu (Santos e Santas canonizados ou não), e que têm a suprema alegria de estar na presença de Deus, vendo-O como Ele é, eternamente.

 A Igreja Padecente é formada por almas que, embora já com a salvação garantida, têm de passar pelo Purgatório a fim de pagar suas “dívidas”. Pois só se entra no Céu sem nenhuma sombra de pecado.

  Qual a relação de Nossa Senhora com essas almas? ─ Quem vai nos responder é o teólogo francês Pe. Jourdain:

 “As almas do Purgatório são caras à Santíssima Virgem; são predestinadas e santas, almas que muito A amam e que, em sua maior parte, A serviram com fidelidade durante sua vida sobre a Terra.

 “Nas almas do Purgatório Maria vê as filhas bem-amadas do Padre Eterno, as esposas de seu Divino Filho, os templos do Espírito Santo, as imagens de Deus que brilharão um dia no Céu com maravilhoso fulgor. Ela vê nessas almas o preço do sangue de seu adorável Jesus, as flores imortais que ornarão sua própria coroa durante a eternidade. Nelas, Maria vê seus próprios filhos […]

  E nós? Quem ajuda é ajudado ─ “Concorrendo para o alívio dessas almas, praticamos numerosos atos de virtude e preparamos nosso próprio socorro para o tempo em que estivermos no purgatório. […]

 “Bem raras são as pessoas que vão diretamente ao Céu, ao saírem desta vida. Portanto, se salvarmos nossa alma, a salvaremos passando pelo fogo. […]

 “Mas, se durante nossa vida nos aplicamos em sufragar as almas do Purgatório, […] não devemos temer de ser abandonados: o que fizemos pelos outros, ser-nos-á devolvido ao cêntuplo. Maria não permitirá que sejamos vítimas de nossa generosidade, e a nossa dívida ─ seja ela de dez mil talentos ─ logo será paga. […]

 “Roguemos, pois, pelas almas do Purgatório. Assim praticamos o bem, alegramos o coração de Nossa Senhora, enriquecemos o tesouro de nossos méritos e preparamos uma entrada mais fácil na mansão da eterna beatitude” (JOURDAIN, Z.-C. Somme des Grandeurs de Marie. Paris: 1900). #

  Mais informações

 

Grupo de Estudos e Pesquisas

Leigos que professam a religião católica, apostólica, romana, e se consagram a Nossa Senhora segundo o método de São Luís Grignion. Há bacharéis em teologia, missionários, escritores, professores, estudantes. Alguns colaboram em revistas, boletins e sites, ou exercem voluntariado em entidades beneficentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *