Quem vai ‘fazer sala’ para Jesus?

Comungando com a ajuda

de Nossa Senhora

  PAULINHO é todo alegria. Faltam só três dias para ele fazer a primeira comunhão. Sabe na ponta da língua tudo que a catequista ensinou, mas acha que está faltando algo…

 ― Manhê, quem vai ajudar receber Jesus?

 ― É a Marina. Ela não explicou tudo pra vocês?

 ― Não, não é isso, não. Na minha casa, quem vai estar?

 ― Filhinho, vai ser na igreja… não estou te entendendo…

 ― Eu vou receber Jesus na ‘minha casa’, não é? Quando você recebe a visita do diretor, não chama o tio Pedro pra ‘fazer sala’?

 ― Ah, sim. Agora entendi. Lembra daquele caso de Jesus na casa de Marta e Maria? Pode pedir a Santa Maria Madalena para fazer companhia a Jesus (cf Lucas 10, 38-42).

 ― Eu estava pensando pedir a Nossa Senhora…

 ― Eh?…

 ― …aquela Nossa Senhora bonita com brinco na orelha, daquele quadro lá no quarto.

Imaculada
“…aquela Nossa Senhora bonita com brinco…”

 ― Ah, é a Imaculada Conceição.

 Dissimulando a surpresa, Solange incentivou Paulinho nos seus bons propósitos:

 ― Boa ideia, filho, pode pedir, sim.

 Mas, logo que foi possível, contou para a Marina, a qual gostou muito da atitude do menino, e acrescentou que amanhã ainda haverá a última catequese, em que vai tratar de uma novidade sobre comunhão.

 ― Solange, deixei o melhor vinho para o fim, a exemplo do acontecido nas bodas de Caná.

 E adiantou para ela o assunto, já preparado em seu smartphone.

 Trata-se de um texto em que um virtuoso autor católico recomenda que “ao nos prepararmos para a Comunhão, devemos pedir à Santíssima Virgem que disponha nossos corações a receber convenientemente o Senhor Sacramentado, dizendo:

“Minha Mãe, vinde à minha alma, entrai em meu espírito e preparai-o para a visita de vosso Divino Filho. Concedei-me as disposições necessárias para comungar bem“.

 Depois de indicar que devemos pedir a Ela para nos ajudar a oferecer a Jesus os quatro atos de culto ― adoração, reparação, ação de graças e petição ―, aconselha ainda dizer:

“Meu Senhor e Meu Deus! Peço-Vos que aceiteis as adorações de vossa Mãe Santíssima como se fossem minhas. Eu A convidei à minha casa para que Ela Vos recebesse em meu lugar”.

 E conclui o autor: “Este método de receber a Sagrada Eucaristia ― em íntima união com Nossa Senhora ― põe ao alcance de quem comunga todas as graças que Jesus Sacramentado proporciona a seus devotos sinceros” (PLINIO CORRÊA DE OLIVEIRA. Conferências em 01/10/66 e 03/03/92. In: CLÁ DIAS, EP, Mons. João Scognamiglio. Pequeno Ofício da Imaculada Conceição Comentado – vol I – 3ª ed. São Paulo. ACNSF, 2011. p. 124-125).

 A zelosa catequista, trocando em miúdos, transmitiu tudo ao Paulinho e sua turma, que assimilaram facilmente esse método autenticamente mariano de comungar. #

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *