Uma cabeça no céu

O Cristo Redentor, ontem e hoje

A CIDADE MARAVILHOSA é percorrida por família paulistana, maravilhada com os panoramas, a Baía de Guanabara, o Pão de Açúcar, o mar. Mas, Renato lamenta não ter sido possível conhecer o Corcovado.

Entretanto, à noite, no hotel, quando lia o trecho de um livro (… em noites com nuvens, Ele está quase todo coberto, e vemos só uma mancha luminosa. Depois bate um vento, saem as nuvens, e vemos a cabeça, as mãos, os pés, e logo aquilo tudo passa de novo), Cidinha o chama:

– Papai, vem ver. Tem uma cabeça no céu.

– O que é isso, menina? Não é você que está com a cabeça nas nuvens, não?

– Tem um braço também, pai. Vem ver.

Ah, caiu a ficha! Era como ele estava lendo. Assim, os visitantes têm essa surpresa: passam a contemplar o Cristo Redentor a partir de um ótimo observatório, a uma distância ideal. E Renato comenta com Suely a coincidência com a leitura que ele fazia.

Cristo Redentor   *   Corcovado

– Que leitura, Renato?

– É uma narração que Dr. Plinio Corrêa de Oliveira faz exatamente sobre o que estamos vendo: a majestosa imagem do Cristo Redentor, iluminada, entre nuvens. Ele assistiu a esta maravilha quando era deputado federal em 1934. Nosso Senhor reservou-nos o melhor vinho para o fim da viagem. Em seguida o autor faz uma aplicação muito interessante sobre a vida da Igreja e de quem faz evangelização. Mas podemos ver isso em outra oportunidade.

– É. Agora é melhor a gente contemplar as belezas deste cenário, com vistas a um abençoado repouso.

– Mas, depois vale a pena você dar uma olhada neste livro: O dom de sabedoria na mente, vida e obra de Plinio Corrêa de Oliveira. Vol. III – Mons. João Scognamiglio Clá Dias. Lumen Sapientiae – São Paulo, 2016, p. 14-15, disponível na livraria Lumen Católica.

Grupo de Estudos e Pesquisas

Leigos que professam a religião católica, apostólica, romana, e se consagram a Nossa Senhora segundo o método de São Luís Grignion. Há bacharéis em teologia, missionários, escritores, professores, estudantes. Alguns colaboram em revistas, boletins e sites, ou exercem voluntariado em entidades beneficentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *