Os símbolos do Novo Adão

De Adão penitente às diversas simbologias de

Nosso Senhor Jesus Cristo

  PARAÍSO terrestre, ao cair da tarde. Hora de Deus conversar com Adão. Tempo de graça, muita graça: o Céu na Terra. Entretanto, ele perde este privilégio devido a um ato de desobediência a seu Criador.

 Agora tem de levar vida dura, com trabalho, doença e sacrifício.

 Mas Adão não consegue esquecer aquele convívio perdido, cuja lembrança alimenta sua alma. E passa a observar os símbolos postos na natureza pelo Criador, cujos significados tantas vezes tinha ressaltado a seus olhos maravilhados. Aqui, uma florzinha perfumada. Ali, um pássaro de cores reluzentes. Acolá, um alto monte coroado de neve.

 Então, a seu espírito pode ter ocorrido este pensamento de São Paulo: “As perfeições invisíveis de Deus, o seu sempiterno poder e divindade, tornam-se visíveis à inteligência, por suas obras” (Rm 1, 20).

  Admiração Com essa herança adâmica, homens e mulheres, pelos milênios afora, se abrem às simbologias do sobrenatural.

 No céu, um conjunto de três estrelas pode remeter à Santíssima Trindade. Um profeta vê noutro astro uma prefigura do Redentor, o Sol de Justiça (Malaq 3, 20).

 Cá na Terra, uma estrela conduz três reis ao berço de Jesus. Também o rei da floresta nos remete a Cristo, o Leão de Judá (Apoc 5, 5).

 Como não admirar as atitudes leoninas do Novo Adão, repreendendo os fariseus (cf Mt 23, 13-33) e desbaratando o comércio junto ao Templo (Mc 11, 15)?

 Por outro lado, Ele mesmo Se compara à videira que dá muitas uvas (cf João 15, 1-5), bem como ao Bom Pastor, que oferece a vida pelas ovelhas de seu rebanho (cf João 10, 11-16). Ovelhas essas ─ mansas e humildes ─ que parecem ter sido criadas para representar o conjunto das almas fiéis a seu Pastor.

  Cordeiro de Deus “Entretanto, ao longo de sua vida e, sobretudo, na hora suprema de sua Paixão e Morte, foi Jesus predominantemente o Divino Cordeiro.

 “Não sem razão, durante a Celebração Eucarística, memorial do Sacrifício do Calvário, o sacerdote apresenta aos fiéis a Hóstia consagrada, antes da Comunhão, dizendo: ‘Eis o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo’.

 “Dentre os inúmeros símbolos de Nosso Senhor Jesus Cristo, escolheu a Santa Igreja esse como sendo o mais significativo para tão sagrado momento” (Mons. João Scognamiglio Clá Dias – O inédito sobre os Evangelhos – vol. VI – p. 313-314). #

Grupo de Estudos e Pesquisas

Leigos que professam a religião católica, apostólica, romana, e se consagram a Nossa Senhora segundo o método de São Luís Grignion. Há bacharéis em teologia, missionários, escritores, professores, estudantes. Alguns colaboram em revistas, boletins e sites, ou exercem voluntariado em entidades beneficentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *