O corpo místico de Cristo

Segundo a doutrina católica, Nosso Senhor Jesus Cristo 

nasceu da Virgem Maria, ensinou um conjunto de doutrinas, morreu na Cruz e ressuscitou. E está, com seu corpo físico, à direita do Pai na glória eterna.

Mas há também o seu corpo místico ou espiritual, que é a Igreja. Essa denominação, usada já por vários escritores antigos, é comprovada por muitos documentos dos Papas. E há muitas razões para se adotar esta expressão, pois que por ela o corpo social da Igreja, cuja cabeça e supremo regedor é Cristo, pode distinguir-se do seu corpo físico, nascido na Gruta de Belém.

É o que nos ensina o Papa Pio XII, na Encíclica Mystici Corporis Christi, concluindo:

“Realmente não há coisa mais gloriosa, mais honrosa, mais nobre, que fazer parte da Igreja, santa, católica, apostólica, romana, na qual nos tornamos membros de tão venerando corpo; nos governa uma tão excelsa cabeça; nos inunda o mesmo Espírito divino; a mesma doutrina, enfim, e o mesmo Pão dos Anjos nos alimenta neste exílio terreno, até que, finalmente, vamos gozar no Céu da mesma bem-aventurança sempiterna” (nº 89).

 

Grupo de Estudos e Pesquisas

Leigos que professam a religião católica, apostólica, romana, e se consagram a Nossa Senhora segundo o método de São Luís Grignion. Há bacharéis em teologia, missionários, escritores, professores, estudantes. Alguns colaboram em revistas, boletins e sites, ou exercem voluntariado em entidades beneficentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *