Obras boas e bem feitas

Uma polêmica construtiva

e esclarecedora

1.000 membros da Comunidade de Maria, de Adanópolis, estão empenhados em construir uma capela dedicada a Cristo Rei. Acolhedora, bonita, resistente. Mas está havendo uma acirrada discussão. Pois, com os magros tostões que conseguiram até agora, tudo indica que terão de refazer o projeto.

500 acham que devem empenhar esforços para conseguir mais meios. “Afinal, para Deus, tudo de melhor, e bem feito!” Não faltam razões e exemplos. 

400 são a favor de uma planta simples, pois “Deus é a humildade…” – dizem eles, acrescentando que assim se evita muito trabalho.

100 se instalam comodamente na poltrona da indecisão.

Mas os ‘quinhentistas’ saem a campo, fazendo o debate subir de tom e alcançar as redes sociais. Em pouco tempo Adanópolis está alvoroçada e dividida. Só se fala da futura capela e dos argumentos dos dois lados.

É lembrado o majestoso Templo de Jerusalém, construído por Salomão sob orientação do próprio Deus, com o concurso dos melhores profissionais, usando os materiais mais sofisticados.

Um dos ‘quatrocentistas’ resmunga que Jesus foi pobre, filho de carpinteiro. Os valores em caixa dão para montar uma capelinha-barraco, bem simplesinha… Ali no fundo do quintal tem um aprendiz de construtor que cobra baratinho…

Depositando confiança em Cristo Rei e aproveitando a temperatura das discussões, a entusiasmada ‘quinhentista’ Analuz cria no blog da comunidade uma sessão para arrecadar fundos. Sucesso total! Agora, é só questão de tempo para a capela estar pronta!

Tanto mais que o grupo dos ‘quinhentos’ acabou encontrando bons exemplos e ótimas razões para alicerçar sua posição. Uma delas pode ser apreciada neste interessante arrazoado do napolitano São Lourenço de Bríndisi:

Bondade, luz, alegria – “A Lei divina narra as obras que o Senhor realizou na criação do mundo e acrescenta: «Deus, vendo toda a sua obra, considerou-a muito boa» (Gn 1,31). O Evangelho conta a obra da Redenção e da nova Criação e diz também: «Tudo o que faz é admirável».

“Seguramente que o fogo, pela sua natureza, não pode irradiar outra coisa que não seja calor, não pode produzir frio. O sol só difunde luz, e não pode ser causador de trevas. Da mesma forma, Deus só pode realizar boas obras, visto que é a bondade infinita e a própria luz. É um sol que espalha uma luz infinita, um fogo que dá um calor infinito: «Tudo o que faz é admirável». Deus faz tudo bom e bem feito. «O Senhor é justo em todos os seus caminhos e misericordioso em todas as suas obras» (Sl 145,17).

“E se Deus, sabendo que nós encontramos alegria no que é bom, fez todas as obras boas para nós, e as fez bem, porque não nos propomos nós fazer de boa vontade apenas obras boas e bem feitas, uma vez que sabemos que é nelas que Deus encontra a sua alegria?” (São Lourenço de Bríndisi (1559-1619) – capuchinho, Doutor da Igreja). #

Grupo de Estudos e Pesquisas

Leigos que professam a religião católica, apostólica, romana, e se consagram a Nossa Senhora segundo o método de São Luís Grignion. Há bacharéis em teologia, missionários, escritores, professores, estudantes. Alguns colaboram em revistas, boletins e sites, ou exercem voluntariado em entidades beneficentes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *