Quaresma, portal da Páscoa

Por que Nosso Senhor foi tentado

pelo demônio?

  Nos primeiros séculos do Cristianismo a preparação para a Páscoa constava de jejum nos três dias anteriores à festa. A partir do século quarto é que esse tempo preparatório foi estendido para quarenta dias, de Quarta-Feira de Cinzas (após o Carnaval) à Quinta-Feira Santa, e passou a ser chamado de quaresma, originário do latim quadraginta = quarenta. Quaresma dá origem a quaresmeira.

 O principal fundamento bíblico dessa vigília penitencial não poderia ser outro senão o retiro de Jesus no deserto, durante quarenta dias, onde foi tentado pelo demônio (Lucas 4, 1-13), em todo esse período. Episódio este que foi antecedido pelo Batismo de Jesus no rio Jordão, feito por São João Batista.

 Nessa perspectiva simbólica, outras passagens da Sagrada Escritura reforçam o acerto da quarentena de dias antes da Páscoa: os 40 anos da peregrinação do povo eleito rumo à terra prometida; os 40 dias em que Moisés jejuou no Monte Sinai; os 40 dias da caminhada de Elias até o Monte Horeb, etc.

O Homem Deus vencendo
o pai da mentira!

Por qual motivo Cristo permitiu que satanás O tentasse? – Responde-nos Mons. João Scognamiglio Clá Dias: segundo alguns Padres da Igreja, Nosso Senhor quis ser exemplo para nós, indicando o modo de vencer as tentações diabólicas. Assim como na Cruz venceu a nossa morte, no deserto triunfou sobre as tentações que nos assaltam.

 E as investidas do demônio visam de modo especial as pessoas adiantadas na virtude. Pois, conseguindo vencê-las, sua vitória é mais retumbante.

 Por outro lado, Jesus, submetendo-Se a essas tentações, ensina-nos a termos confiança na misericórdia dEle, que ― segundo São Paulo em Hebreus 4, 15 ―, “passou pelas mesmas provações que nós, com exceção do pecado” (cf O inédito sobre os Evangelhos – vol. V – p. 179-180). #

Joaquim F. Silva

Nasce nas montanhas de Minas em 1942. Tipógrafo. Bancário. Forma-se em Contabilidade e estuda em faculdade. Radica-se em São Paulo, onde trabalha com artigos religiosos e exerce voluntariado em entidades assistenciais. Católico apostólico romano, leigo consagrado segundo o método de São Luís Grignion, bacharel em teologia, missionário. Tem colaborado em alguns sites. É redator de respostas a dúvidas de aderentes de associações beneficentes. Autor de livrinhos de vidas de Santos. Resumindo: deixa de contabilizar valores materiais, para divulgar certezas espirituais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *