À sombra do carvalho

Esboço de poema bíblico

Árvore robusta ─ eu vejo ─, forte e altaneira,

presente de Deus Pai a Eva e Adão:

no Éden, inocentes, com alegria inteira;

na Terra, penitentes, à mercê do perdão.

 

Vejo espalhar-se o carvalho pela Terra,

pois os descendentes de Adão vai apoiar.

O exemplar dilúvio que a todos encerra,

mas Noé e família na Arca para se salvar. (cf Gn 6 )

 

Navegantes concluem: que castigo, que lição!

E do alto Monte Ararat tudo recomeça,

continuando o divino encargo de Adão.

Com Babel? Com Sodoma? Vale a promessa.

 

Em Mambré está o Patriarca Abraão (cf Gn 18)

à sombra fresca do carvalho frondoso,

de Deus recebendo tão alta missão:

‘de gerações serás pai’. Quão bondoso!

 

Começa assim, com a santa aliança,

a vária história de um povo eleito,

com tempestades, raios e bonanças;

o sóbrio carvalho fazendo seu efeito.

 

À maneira de um ser vivaz, inteligente,

dá a Sara e a Rebeca um sombreado.

Elas, ressurgindo da terra finalmente,

vão subir com Abraão ao Céu sagrado.

 

Do cedro do Líbano segue o exemplo,

apoiando David, Salomão e o capataz:

na tenda, no palácio, no pio Templo,

nos carros de guerra em busca da paz.

 

Ó árvore carvalhesca de gesta milenar!

Apoio dos homens na alegria e na dor

─ que a Bíblia vinte vezes vai citar ─;

da prece à luta, de Abraão ao Salvador.

 

Na plenitude dos tempos surge Jesus,

aquela Palavra eterna… ─ qual orvalho!

Por fariseus odiado, é morto na cruz;

uma cruz ─ quem sabe? ─ de carvalho!

 

Outrora desprezível, e agora santificada,

de ouro, de prata feita, de carvalho também.

Maior símbolo cristão no Globo espraiada.

Ó Cruz Santa, protegei a nós todos. Amém!

 

Junto ao rei santo e defensor dos pobres,

passados treze séculos, vejo o personagem.

São Luís IX atende carentes e nobres,

sombreando-os o carvalho com a ramagem. (cf Wikipédia)

 

Bastante diversificados são os carvalhos.

Das seiscentas espécies, altea a azinheira,

na qual Maria em Fátima, pousa nos galhos,

transmitindo mensagem à Terra inteira. #  

 

Joaquim F. Silva

Nasce nas montanhas de Minas em 1942. Tipógrafo. Bancário. Forma-se em Contabilidade e estuda em faculdade. Radica-se em São Paulo, onde trabalha com artigos religiosos e exerce voluntariado em entidades assistenciais. Católico apostólico romano, leigo consagrado segundo o método de São Luís Grignion, bacharel em teologia, missionário. Tem colaborado em alguns sites. É redator de respostas a dúvidas de aderentes de associações beneficentes. Autor de livrinhos de vidas de Santos. Resumindo: deixa de contabilizar valores materiais, para divulgar certezas espirituais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *